Notícias

AÇÕES DO SINFAR-SP - FARMACÊUTICOS DE RIBEIRÃO PRETO

19. December 2018 Nessa terça-feira,18.12, o SINFAR-SP realizou reunião direta com a empresa DROGÃO SUPER de Ribeirão Preto para tratar da possibilidade de Acordo Coletivo com abrangência para mais de 80 farmacêuticos da cidade.

Com a realização dessa primeira reunião, o SINFAR-SP já inicia o compromisso assumido com a categoria local de, juntos, batalhar pelo aperfeiçoamento das relações de trabalho e também de fortaler o sindicato e garantir os direitos dos farmacêuticos.

O advogado Dr. Roberto Nascimento  representou o SINFAR-SP na reunião e a DROGÃO SUPER foi representada pela área Jurídica e de Recursos Humanos.

more…

Os desafios das farmacêuticas! É Hora de mudar esse cenário

Mulheres são maioria na profissão, porém ainda menos valorizadas

8. March 2019
Nesse 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, o SINFAR-SP parabeniza todas as mulheres, reconhece sua importância na sociedade e no mundo do trabalho.
Também, é necessário falar da luta e partir para o âmbito das urgências em defender os direitos das profissionais farmacêuticas.
Os desafios das mulheres são imensos, uma vez que a maioria da categoria é constituída por mulheres,porém a igualdade de gênero ainda não é uma realidade. 
De acordo com Relatório do Conselho Federal de Farmácia, publicado em 2015, chamado Perfil do Farmacêutico no Brasil, estudos apontam para a "feminização" da profissão no Brasil.
Porém, um outro dado chama a atenção no estudo: os cargos com salários acima de R$ 5 mil estão muito mais concentrados entre os profissionais masculinos (22%). E apenas 10% das mulheres estão empregadas com essa remuneração, mesmo sendo maioria no mercado.


Gráfico: Perfil do Farmacêutico no Brasil - Conselho Federal de Farmácia (2015)

Para Priscila Vaultier, diretora de comunicação do SINFAR-SP, é necessário mudar a lógica machista que rege as contratações; empresas que dão preferência por homens em cargo de gerência, demissões pós licença-maternidade, estabelecimentos que contratam homens para o turno da noite,para não arcar com os custos de segurança, entre outras situações.

"Hoje, pela Convenção Coletiva de Trabalho, a mulher tem direito a levar o filho duas vezes por mês ao médico, sem desconto,se esse direito é estendido ao pai, mudam as condições para a mulher e diminuem os preconceitos em relação ao trabalho da mulher.O mesmo acontece com maior tempo de licença paternidade", aponta Priscila,que também observa que indicadores sobre a eficiência da mulher no trabalho, seriam mais uma poderosa ferramenta no combate ao machismo nas empresas.

Para Renata Gonçalves, secretária do SINFAR-SP, direitos garantidos pela CCT,como jornada reduzida para amamentação ou acompanhar o filho ao médico devem ser cobrados das empresas.
"Essa é uma realidade que devemos lutar para mudar. O direito está assegurado por lei e se a mulher não cobra os empregadores não cumprem. Mulheres são a maioria no mercado e uma força de trabalho essencial para a economia e qualquer negócio",observa.

Reforma da Previdência
A secretaria do SINFAR-SP convoca também as mulheres a ficarem alertas e mobilizadas.De acordo com a proposta da Reforma da Previdência, o governo pretende aumentar a idade mínima das mulheres para aposentadoria, de 60 para 62 anos,sem levar em conta que as mulheres trabalham mais, comprovadamente, e ainda possuem dupla jornada de trabalho.

more…

SINFAR-SP inicia rodada de assembleias pelo estado de SP para Campanha Salarial

Profissionais apresentam as reivindicações para construção coletiva da negociação; Participe

19. March 2019 No próximo dia 21 de março, o SINFAR-SP  inicia a construção da Campanha Salarial de 2019 para os profissionais do comércio ( farmácias e drogarias). Os dirigentes da entidade irão rodar diversos municípios do estado de São Paulo ouvindo as farmacêuticas e os farmacêuticos sobre os anseios, necessidades e principais urgências nessa área de atuação para a construção da Pauta de Reivindicações,que será protocolada ao sindicato patronal. E, dessa forma, iniciar a rodada de negociações entre as entidades para a data base e Convenção Coletiva de Trabalho de 2019.

De acordo com Glicério Maia, presidente do SINFAR-SP, esse ano o SINFAR-SP irá levar o debate da Reforma da Previdência também para as assembleias pelo estado. " A reforma, da forma que está sendo proposta, impacta diretamente a vida, o trabalho e as perspectiva de todos os profissionais, e é claro, dos farmacêuticos. É muito importante que tenham clareza sobre o que está em jogo pra que possamos juntos elaborar posicionamentos coletivos sobre essa proposta" afirma.


Por que é importante participar?
Mesmo com o a Reforma Trabalhista, o SINFAR-SP manteve as negociações coletivas com as entidades patronais, conquistando reajustes salariais baseados no índice da inflação e sem a retirada de direitos. Sendo assim, as assembleias seguem sendo um espaço de construção coletiva dos profissionais da área para negociação com as empresas.

Confira o calendário e Programe-se!

more…

Por dentro da Pauta de Reivindicações dos Farmacêuticos do Comércio

O documento foi protocolado na semana passada

14. May 2019
Desde que iniciou a campanha salarial dos profissionais do comércio desse ano, o SINFAR-SP tinha como objetivo alcançar uma grande número de farmacêuticos do estado para elaborar uma pauta de reivindicações que trouxesse amplitude às reivindicações, como é a categoria.

E de fato, a entidade construiu uma das maiores campanhas dos últimos anos em adesão de profissionais percorridas:foram 18 cidades percorridas e o total de 25 assembleias.
Para Fabio Angelini, advogado do SINFAR-SP, muitas questões foram levantadas durante a Campanha, entre as mais citadas estão às ligadas a segurança dos estabelecimentos e de gênero.

"Hoje é urgente que as empresas tenham uma resposta e procedimentos para a segurança dos farmacêuticos e demais funcionários dos estabelecimentos" avalia Angelini, levando em conta os diversos relatos de assaltos dos profissionais ao longo dos encontros.

Renata Gonçalves, secretária geral do SINFAR-SP, observa que há necessidade de mudança na realidade para as farmacêuticas, a maioria da categoria no país. " Essa é uma tendência em todo o mundo de licença maternidade de seis meses, que garantem mais saúde às famílias e também uma mudança na lógica quanto à paternidade também, com a licença de 20 dias e o direito a que o pai também possa ter direito à ausência no estabelecimento para levar o filho ao médico".

Reforma da Previdência
Durante as assembleias,o SINFAR-SP debateu a Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional, esclarecendo as mudanças e os pontos que estão sob ameaça com a proposta. A mudança na aposentadoria altera  a vida dos profissionais jovens e as de que estão a mais tempo exercendo a profissão. A entidade tem o papel de trazer a tona essa discussão e ampliar o debate, uma vez que impacta todos os trabalhadores e as perspectivas deles.



Na semana passada o Sinfar-SP protocolou a Pauta de Reivindicações ao Sindicato Patronal. Nesse espaço esclarecemos os principais pontos da pauta, que foi aprovada para todas  as drogarias e distribuidoras  do estado de São Paulo.


Manutenção de todas as garantias – NENHUM DIREITO A MENOS!

O setor de farmácias e drogaria segue em lucros crescentes a cada ano. É inaceitável a retirada de qualquer direito conquistado em Convenções Coletivas anteriores. A reforma trabalhista acaba com a ultratividade, que a continuidade dos acordos e relações de trabalho firmados na CCT. Agora, ela dura um ano e requer outra negociação e CCT firmada para que as garantias sejam renovadas.

Aumento real de salário – acima da inflação

( 5% + Reajuste da Inflação)
Os farmacêuticos estão sem reajuste real desde xx, mesmo com os lucros anuais das farmácias, já divulgados pelas associações. 
Além disso, os farmacêuticos reivindicam que o índice para correção anual utilizado seja o ICV/DIEESE, que é muito mais detalhado quanto aos itens de consumo familiar e serviços.  



Vale Refeição diário

A assembleia aprovou o requerimento de vale refeição diário no valor de R$ 17,00  


Folga compensatória/ hora extra por trabalho de domingos e feriados
Com jornadas exaustivas, os profissionais reivindicam que os trabalhos nos dias não comerciais tenham diferente remuneração ou folga para compensar.


Licença Maternidade 180 dias
Que as profissionais do comércio tenham direito aos 180, como já acontece em muitas áreas e em muitos países que entendem o quanto esse período impacta na saúde familiar.

Licença Paternidade de 20 dias  
 A lei atualmente estabelece 5 dias - o requerimento é de extensão do benefício para 20 dias  


Procedimentos em caso de roubo ao estabelecimento 
Seja tentativa ou consumação da violência, o farmacêutico deverá receber atendimento médico, psicológico e jurídico necessário, custeados pelo empregador.
Após o evento deverá o empregador emitir Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), dentro do prazo legal.


Adicional para RT e Gerente

O farmacêutico que exercer a função de responsável técnico pelo estabelecimento receberá um adicional de 20% sobre seu salário - o adicional será de 40% em caso de farmacêutico gerente  


Contribuição Assistencial para o SINFAR-SP – R$ 104,70 ( anual)

O valor é uma parcela única, anual. A entidade oferece apoio jurídico na homologação, organiza as negociações coletivas e assembleias que definem as relações de trabalho dos profissionais. 


Abono de faltas 

Participação em assembleias sindicais, reuniões comissões assessoras do CRF-SP e Conselho Municipal de Saúde. Somando quatro dias no ano, dois farmacêuticos por estabelecimento.

Participação nos lucros e resultados  

more…

Em defesa da Assistência Farmacêutica nos Hospitais Municipais

Mobilização acontece no dia 15.08, na Secretaria Municipal de Saúde

9. August 2019 Novamente, há uma ameça de que as as farmácias dos hospitais municipais possam ser fechadas. Como aconteceu, em 2017,  que o então prefeito João Doria - hoje governador - tentou fechar 570 unidades nos hospitais levando  a entrega de medicamento - sem a devida assistência farmacêutica acontecesse - para redes privadas. 

Agora, o atual prefeito Bruno Covas,  iniciou um processo de terceirização da distribuição dos medicamentos nos hospitais municipais, sem incluir farmacêuticos no processo.

"O profissional farmacêutico faz a checagem da prescrição, de dosagem, assim, é uma garantia aos pacientes e ao seu tratamento. Além disso, cada passo de desmonte dos serviços públicos de saúde é um ataque ao SUS, e cabe a nós profissionais da área defender o Sistema", observa Renata Gonçalves, secretária geral do Sinfar.

De acordo com informações do Sindisep (Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo), o secretário de saúde Edson Aparecido, está tornando as farmácias simples dispensários, sem oferecer a  assistência adequada aos pacientes.
Dessa forma, os medicamentos controlados - que necessitam de receita - não serão mais encontrados na UBS´s, AMA´s, CAP´s.

 O Sinfar-SP, convoca os farmacêuticos a se mobilizarem contra os desmonte das farmácias nos hospitais municiais e estará junto com o Sindisep  no dia 15 de Agosto, em defesa da assistência farmacêutica, na Secretaria Municipla de Saúde.

  DIA 15 DE AGOSTO - 12H30
  Secretaria Municipal de Saúde
  RUA GENERAL JARDIM, 36 – PRÓXIMO À PRAÇA DA REPÚBLICA 

Confira Carta do Sindiesp sobre o Desmonte das Farmácias
CUIDADO: QUEREM ACABAR COM AS FARMÁCIAS MUNICIPAIS
A assistência farmacêutica é muito importante nos cuidados à saúde da população, pois ela quem realiza a orientação para o uso racional dos medicamentos. Não se trata somente de entregar remédios, mas sim garantir a necessária segurança, qualidade e eficácia no uso de medicamentos, que, se tomados de forma errada, podem ser muito perigosos.

Acontece que, na Prefeitura de São Paulo, está em curso uma tentativa de desmonte a esse serviço essencial à população:  O prefeito Bruno Covas está terceirizando a distribuição de medicamentos nos hospitais municipais, colocando a responsabilidade de que o remédio chegue aos pacientes sobre as costas de profissionais não habilitados, tirando a responsabilidade dos farmacêuticos: profissionais que asseguram que os medicamentos sejam entregues aos usuários certos, nas doses prescritas e nas quantidades adequadas; 

O secretário de saúde, Edson Aparecido está transformando as farmácias municipais em dispensários. O dispensário não possui assistência farmacêutica e, por não ter essa assistência, ele não pode dispensar medicamentos controlados como antidepressivos, antibióticos, remédios contra convulsão, dentre outros. Isso quer dizer que a sua UBS, a sua AMA, o seu CAPS e o seu Posto de Saúde vão ficar sem esses remédios;

Essa é a segunda vez que a prefeitura tenta acabar com as farmácias municipais. No começo de 2017, o então prefeito João Dória tentou fechar cerca de 570 farmácias em unidades públicas de saúde transferindo a responsabilidade de entrega de medicamento (que não é assistência farmacêutica) para as grandes redes de farmácias privadas, o que aumentaria os custos com os remédios a serem distribuídos à população e aumentaria a distância para quem precisasse retirar esses remédios. Tal tentativa foi barrada pela mobilização da população junto aos trabalhadores da saúde.

Mais uma vez, precisamos nos mobilizar para que as farmácias municipais não sejam desmontadas, para que nenhum remédio deixe de ser entregue e para que todos tenham direito a uma orientação segura no uso de medicamentos. Não podemos permitir que a prefeitura negue o direito à população a ter acesso a assistência farmacêutica.

DIA 15 DE AGOSTO, ÀS 12H30, JUNTE-SE NA DEFESA DO ACESSO À ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE (RUA GENERAL JARDIM, 36 – PRÓXIMO À PRAÇA DA REPÚBLICA): VAMOS SENSIBILIZAR O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE E PRESSIONAR A PREFEITURA
 

more…

Sinfar participa do relançamento da Frente Parlamentar pela Assistência Farmacêutica

Atividade aconteceu nesta quarta-feira, 28.08

28. August 2019
 Diversos Projetos de Leis e Medidas Provisórias anunciados desde o início do ano põe em risco a saúde da população, restringindo o acesso à plena assistência farmacêutica. 

Por conta disso, foi relançada nessa quarta-feira, 28.08, pela manhã, a Frente Parlamentar em Defesa da Assistência Farmacêutica, em Brasília, convocada pela FENAFAR, CRF`s e a deputada federal Alice Portugal (PCdo B-BA). O Sinfar-SP participou da atividade.

Com essa construção de diálogo entre as entidades de atuação em prol dos farmacêuticos e os parlamentares é possível levar as urgências dos profissionais e os posicionamentos sobre os projetos em Tramitação.
"Já sofremos com a automedicação e a precarização da saúde em diversos setores, desvalorizar a assistência farmacêutica é ampliar o risco da sociedade, portanto iniciativas como essa são muito importantes para a nossa luta", declara Renata Gonçalves, secretária-geral do Sinfar-SP.

more…

Contra a PEC 108, é lançada Frente Parlamentar em Apoio aos Conselhos Profissionais

Sinfar-SP participou na quarta-feira, 28.08 do lançamento da rede de mobilização, em Brasília

29. August 2019
Na quarta-feira, 28.08, foi realizado em Brasília, o lançamento da Frente Parlamentar em Apoio aos Conselhos Profissionais, em resposta à PEC108/2019, que pode levar à extinção dos conselhos profissionais, uma vez que a sua filiação se tornaria opcional, caso a proposta for aprovada.
O Conselho Regional de Farmácia de SP esteve presente, representado pelo presidente Marcos Machado, e o Sinfar-SP também participou do lançamento.

 Conforme texto da PEC,  alter-se a o artigo 174-A da Constituição, definindo que “a lei não estabelecerá limites ao exercício de atividade profissional ou obrigação de inscrição em conselho profissional”.A proposta do governo também torna as entidades pessoas jurídicas de direito privado. Atualmente elas são enquadradas como de direito público, tendo poder regulamentador e de punição a maus profissionais, assim como a entes governamentais. 

Na prática, a PEC inviabiliza o trabalho de regulação e fiscalização das respectivas atividades, possibilitando que profissionais antiéticos ou com formação precária fiquem livres para atuar. 

Para Renata Gonçalves, a PEC, no âmbito da farmácia, é muito preocupante, pois se trata de flexibilizar a fiscalização o atendimento na saúde. "É colocar em risco a vida das pessoas, sem exigência ética e técnica dos profissionais,em nome do lucro", avalia.


 

more…

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
Atendimento pelo chat Sinfar

Receba novidades por e-mail

CASF_LOGO_FINAL_novo.png
Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo
Rua Barão de Itapetininga, 255 - conjunto 304 - São Paulo - SP 
CEP: 01042-001 Fone: (11) 3123 0588 
Diretorias Regionais    Webmail Sinfar
© 2014 - Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo - Todos os direitos reservados