Notícias

Nota de repúdio do SINFAR-SP ao Projeto de Lei 545, de 2018, do Senador Guaracy Oliveira (PSL)

O SINFAR-SP vem por meio desta nota, repudiar o Projeto de Lei 545, de 2018, apresentado pelo Senador Guaracy Oliveira (PSL) que pretende extinguir a necessidade de prescrição médica para a compra de antibióticos em regiões que não exista serviço de saúde

24. January 2019 O SINFAR-SP vem por meio desta nota, repudiar o Projeto de Lei 545, de 2018, apresentado pelo Senador Guaracy Oliveira (PSL) que pretende extinguir a necessidade de prescrição médica para a compra de antibióticos em regiões que não exista serviço de saúde pública.

A preocupação do senador é equivocada. Primeiro é preciso defender a saúde pública em todas as regiões do Brasil e não remendar o descaso do governo com leis que podem prejudicar ainda mais a população.

Cientistas do mundo inteiro alertam que o uso indiscriminado de antibióticos aumenta potencialmente o risco da geração de bactérias resistentes a antibióticos. E uma população que não tem acesso à saúde pode usar uma dosagem errada e até mesmo sua duração de maneira equivocada causando muito malefícios a ela mesma.

Ainda em entrevistas para a imprensa nacional, o Senador afirma que a exigência do farmacêutico em farmácias deveria ser extinta, pois ela apenas encarece os remédios. Isto é uma falácia. O farmacêutico desempenha um papel fundamental em vários momentos dentro de um estabelecimento como, por exemplo, orientando a população e zelando pela qualidade, armazenamento e descarte de medicamentos.

O SINFAR-SP reforça que o PL 545 vai contra a todos os estudos e indicações dos profissionais da saúde. Nossa entidade se posiciona veemente contra a um projeto que leva a população brasileira ao obscurantismo e é totalmente o oposto do indicado pela Organização Mundial da Saúde.

more…

Campanha salarial 2019: assembleias fortalecidas

O SINFAR-SP já percorreu 11 cidades do Estado de São Paulo realizando as assembleias da Campanha Salarial 2019 para os farmacêuticos do comércio. Acompanhe

9. April 2019 O SINFAR-SP já percorreu 11 cidades do Estado de São Paulo realizando as assembleias da Campanha Salarial 2019 para os farmacêuticos do comércio. Até agora o encontro já aconteceu em São Paulo, Sorocaba, Guarulhos, Ribeirão Preto, Santos, Fernandópolis, Araçatuba, Presidente Prudente, Araraquara, Piracicaba e Mogi das Cruzes. 

Para Glicério Maia, presidente do SINFAR-SP, a campanha desse ano possui um caráter especial. "Os  farmacêuticos são uma das poucas categorias que  ainda mantêm suas negociações coletivas,reajustes baseados na inflação e acordos legais baseados na Convenção Coletiva de Trabalho dentro do cenário trabalhista atual, Por isso, a necessidade de construir esse espaço de forma mais ampla possível",avalia. 

No caso da área do comércio, a que mais emprega farmacêuticos atualmente, as condições de trabalho são temas recorrentes levantados pelos profissionais em suas reivindicações. Nas assembleias já realizadas nessa Campanha,  a insatisfação dos farmacêuticos com a jornada de trabalho prática, em especial a jornada 6x1 foi amplamente discutida. “Um debate muito rico tem sido feito sobre este assunto. Explicamos que embora a legislação defina a atividade de comércio varejista e atacadista de medicamentos como essencial (Lei 7783/89 e classificação esta que garante o trabalho nos domingos e feriados sem autorização na Norma Coletiva)  é preciso que a Convenção garanta, através de negociação, a folga extra quando o trabalho aconteça nestas ocasiões”, explicou Fábio Angelini, advogado do SINFAR-SP.
 
A secretaria geral do sindicato, Renata Gonçalves, também disse que muitos farmacêuticos relataram a incidência de oferta de emprego com remunerações abaixo do piso salarial. Gonçalves explica que os relatos apresentados mostram que apesar de toda documentação (registro em CTPS, formulários para assunção de responsabilidade técnica) constar a remuneração mínima (piso salarial) o salário recebido muitas vezes é inferior. “A nossa convenção coletiva prevê que além da remuneração do piso salarial, todo salário deve ser pago através de depósito em conta corrente. Esta é uma garantia que preserva o trabalhador de fraudes na . É importante lembrar que o pagamento via depósito está na Convenção Coletiva de tem força de lei”, enfatiza.

O advogado do SINFAR-SP explica que no caso desse tipo de fraude, a entidade irá acionar empresas nas localidades exigindo a comprovação do pagamento salarial via depósito bancário. “E, em caso de constatação de remuneração inferior ao piso, medidas judiciais serão adotadas”, disse.

A Reforma da Previdência também tem sido assunto constante nas assembleias. Antecipando eventuais dúvidas o SINFAR-SP elaborou um material sobre o tema e pretende convocar um amplo debate com a categoria.

A importância de participar das assembleias

Muitos farmacêuticos estão participando pela primeira vez em assembleias  e perceberam a importância do Sindicato para a construção de uma ampla negociação coletiva que garanta a manutenção de seus direitos e  melhores condições de trabalho. Dessa forma, as contribuições sindicais, que podem manter a entidade atuante e fortalecida, foram bastante debatidas.
.
Atenção para as próximas Assembleias
Fique atento nas datas e participe


 
Agradecimentos
O SINFAR-SP agradece nesta  primeira rodada de assembleias personalidades importantes que estão contribuindo para o fortalecimento da categoria: Rosilene Martins, delegada regional Presidente Prudente CRF-SP,  Marco Aurélio Poe, delegado regional Araçatuba CRF-SP, Reges Barreto, coordenador curso de farmácia Fundação educacional de Fernandópolis (FEF), Roseli Simões Barreto, delegada regional de Santos - CRF-SP,  Jonas Moraes, delegado regional de Guarulhos e delegada adjunta Tatiana da Silva Francelino.
Um agradecimento especial para a diretoria do CRF-SP, em especial o seu presidente Marcos Machado, por ceder espaços para as assembleias do SINFAR-SP.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

more…

Especialização farmacêutica: um mundo de oportunidades

A formação acadêmica em farmácia é só o início. Existem dezenas de especializações que podem ser feitas e mercados de trabalho ainda pouco explorados. Descubra mais

20. May 2019 A profissão farmacêutica é riquíssima. A graduação nesta área oferece um conhecimento denso sobre inúmeras práticas e teorias. Por ser um assunto muito amplo, a especialização é uma opção interessante para a sequência da formação profissional. “A especialização propicia ao farmacêutico mais possibilidades de se envolver com o conhecimento e de ficar por dentro de atualizações, tendo em vista que as informações são muito dinâmicas.  Consequentemente, ele poderá exercer sua função com mais qualidade”, explica a Professora do curso de Farmácia da Universidade Mackenzie e Assessora Técnica do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo, Amouni Mohmoud Mourad.
 
Segundo a professora, a especialização também abre mais oportunidades na carreira. “O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo, portanto o esforço para fazer uma especialização deve ser visto como investimento para obter melhores oportunidades. Além disso, complementar os estudos é o caminho para que o profissional se diferencie e conquiste espaços que exigem pessoas mais preparadas”.
 
Mourad reforça que para fazer especialização o farmacêutico precisa estar preparado. “O estudo demanda tempo e dedicação. Além da carga horária de aulas, é preciso levar em conta o tempo que o farmacêutico gastará para se deslocar, ler material complementar, estudar para provas, elaborar trabalhos e desenvolver o trabalho de conclusão do curso”.
 
 
Mas quais são as especializações possíveis?

 
Existem vários cursos de especialização para a área farmacêutica. De acordo com Mourad, o Conselho Federal de Farmácia publicou uma resolução, a Nº 572, de 25/04/2013, que descreve as especialidades farmacêuticas.

O primeiro artigo desta resolução agrupa as especialidades farmacêuticas em 10 grupos: alimentos, análises clínicas-laboratoriais, educação, farmácia, farmácia hospitalar e clínica, farmácia industrial, gestão, práticas integrativas e complementares, saúde pública e toxicologia.
 
Já o Art. 2º considera como linha de atuação “o conjunto de conhecimentos afins do exercício profissional, agrupados conforme as especialidades farmacêuticas, reconhecidas pelo Conselho Federal de Farmácia”.
 
E o Art. 3º apresenta o conjunto de especialidades por linhas de atuação. Conheça:
 
I – ALIMENTOS: alimentos funcionais e nutracêuticos; banco de leite humano; controle de qualidade de alimentos; microbiologia de alimentos; nutrição enteral; nutrigenômica; pesquisa e desenvolvimento de alimentos e produção de alimentos;
 
II - ANÁLISES CLÍNICO-LABORATORIAIS: análises clínicas; bacteriologia clínica; banco de materiais biológicos; banco de órgãos, tecidos e células; banco de sangue; banco de sêmen; biologia molecular; bioquímica clínica; citogenética; citologia clínica; citopatologia; citoquímica; cultura celular; genética; hematologia clínica; hemoterapia; histocompatibilidade; histoquímica; imunocitoquímica; imunogenética; imunohistoquímica; imunologia clínica; imunopatologia; micologia clínica; microbiologia clínica; parasitologia clínica; reprodução humana e virologia clínica;
 
III – EDUCAÇÃO: docência do ensino superior; educação ambiental; educação em saúde; metodologia de ensino superior e planejamento e gestão educacional;
 
IV - FARMÁCIA: assistência farmacêutica; atenção farmacêutica; atenção farmacêutica domiciliar; biofarmácia; dispensação; farmácia comunitária; farmácia magistral; farmácia oncológica; farmácia veterinária; farmacocinética clínica; farmacologia clínica e farmacogenética;
 
V – FARMÁCIA HOSPITALAR E CLÍNICA: farmácia clínica domiciliar; farmácia clínica em cardiologia, farmácia clínica em cuidados paliativos; farmácia clínica em geriatria; farmácia clínica em hematologia; farmácia clínica em oncologia; farmácia clínica em pediatria; farmácia clínica em reumatologia; farmácia clínica em terapia antineoplásica; farmácia clínica em unidades de terapia intensiva; farmácia clínica hospitalar; farmácia hospitalar e outros serviços de saúde, nutrição parenteral; pesquisa clínica e radiofarmácia;
 
VI – FARMÁCIA INDUSTRIAL: controle de qualidade; biotecnologia industrial; farmacogenômica; gases e misturas de uso terapêutico; hemoderivados; indústria de cosméticos; indústria farmacêutica e de insumos farmacêuticos; indústria de farmoquímicos; indústria de saneantes; nanotecnologia; pesquisa e desenvolvimento e tecnologia de fermentação;
 
VII – GESTÃO: assuntos regulatórios; auditoria em saúde; avaliação de tecnologia em saúde; empreendedorismo; garantia da qualidade; gestão ambiental; gestão da assistência farmacêutica; gestão da qualidade; gestão de farmácias e drogarias; gestão de risco hospitalar; gestão e controle de laboratório clínico; gestão em saúde pública; gestão farmacêutica; gestão hospitalar; logística farmacêutica e marketing farmacêutico;
 
VIII – PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES:
antroposofia; homeopatia; medicina tradicional chinesa-acupuntura; plantas medicinais e fitoterapia e termalismo social/crenoterapia;
 
IX – SAÚDE PÚBLICA: atendimento farmacêutico de urgência e emergência; controle de qualidade e tratamento de água; controle de vetores e pragas urbanas; epidemiologia genética; Estratégia Saúde da Família (ESF); farmacoeconomia; farmacoepidemiologia; farmacovigilância; gerenciamento dos resíduos em serviços de saúde; saúde ambiental; saúde coletiva; saúde do trabalhador; saúde ocupacional; segurança no trabalho; vigilância epidemiológica e vigilância sanitária;
 
Conheça os cursos de especialização mais procurados
 
Farmácia oncologica,
Farmácia Estética
Farmacologia clínica
Fitoterapia clínica
Manipulação magistral
Manipulação magistral de dermocosméticos
Pesquisa e desenvolvimento de produtos cosméticos
Farmácia Hospitalar
Cosmetologia
Gestão Industrial Farmacêutica
Tecnologia de Alimentos
Citologia Clínica
Hematologia
Homeopatia
Toxicologia
Atenção Farmacêutica
Análises Clínicas
Gerontologia
Assistência Farmacêutica
Saúde da Família
Formulações Farmacêuticas
Genética e suas Aplicações Biotecnológicas
Plantas Medicinais: Biodiversidade e Aplicabilidade
Farmácia Clínica e Farmacoterapia
Alimentos e Nutrição
Saúde Pública
 
Para saber quais universidades oferecem a especialização acesse: http://www.cff.org.br/pagina.php?id=85
 
 
 

more…

SINFAR-SP se posiciona contra a MP 881/2019

Em defesa sempre do farmacêutico e da saúde de qualidade, o SINFAR vem por meio de nota se posicionar contra a Medida Provisória 881/2019, que está em tramitação no congresso nacional.

11. July 2019 O SINFAR-SP reafirma que certos temas que estão na proposta com o intuito de proporcionar liberdade econômica trarão apenas a desregulamentação em áreas críticas e que ferem a saúde da população.

Dentro desta medida provisória existe a possibilidade de venda de medicamentos em supermercados ou em quaisquer outros locais que não a farmácia. De acordo com a Lei 13.021/2014 a farmácia é tida como um estabelecimento de saúde, por compreender que guarda produtos que exigem cuidados em seu armazenamento e necessitam de prescrição e de orientação de profissionais de saúde. O uso incorreto de medicamentos acarreta graves danos a saúde.

Ainda nesta mesma MP existe a possibilidade de farmácias funcionarem sem o farmacêutico, o que reforça o risco para saúde da população. O profissional farmacêutico é de vital importância para orientar os usuários dos medicamentos para seu uso correto.

Para finalizar esta MP também pleiteia restringir a ação fiscalizadora dos conselhos profissionais, o que abriria possibilidade para os estabelecimentos não obedecerem as normas da vigilância sanitária e contratassem profissionais não habilitados para exercício das profissões.

O SINFAR-SP afirma que a “liberdade econômica” não pode sobrepor a saúde da população e convoca todos os farmacêuticos a se mobilizarem contra a MP MP 881/2019.

Mobilize você também e vote não! https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=136531&voto=contra

more…

Negociações da Pauta de reivindicações para os farmacêuticos do Comércio Varejista a todo vapor

Saiba o que aconteceu na primeira assembleia para responder a proposta do sindicato patronal dos farmacêuticos do comércio varejista

23. July 2019 Ontem, 22 de julho de 2019, aconteceu na sede do SINFAR-SP a primeira assembleia para responder a proposta do sindicato patronal, SINCOFARMA, sobre a pauta de reinvindicações para os farmacêuticos do Comércio Varejista. “Assim que recebemos a contra proposta marcamos a assembleia para agilizar nossa Pauta de 2019”, explicou a secretaria geral do SINFAR, Renata Gonçalves.

Nesta primeira proposta enviada pelo SINCOFARMA não foi abordado o reajuste salarial para 2019, mas o SINFAR-SP está cobrando um posicionamento sobre as clausulas econômicas. É preciso ressaltar que nesta primeira rodada de negociações já aconteceram algumas importantes vitórias para a categoria.

Um dessas vitórias é manter a Data base, que é a data prevista para que os sindicatos de trabalhadores e de patrões cheguem a um acordo para assinar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

O segundo grande passo nesta negociação foi manter as clausulas sociais por dois anos, independentemente da nova Lei trabalhista. “Esta é uma vitória importantíssima, principalmente, neste período que temos a ultratividade, que é uma norma jurídica que permite garantir a validade da legislação mais benéfica para o empregador. Temos os direitos garantidos é excelente para a categoria”, afirmou a secretaria geral.  

A terceira vitória é estender o atestado para levar os filhos ao médico aos pais. Anteriormente essa possibilidade só era dada as mães.

Com isso, as negociações continuam a todo vapor. O próximo passo é pressionar para o posicionamento do reajuste de 2019 e chamar para uma segunda assembleia e continuidade ao acordo coletivo.

more…

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
.
Atendimento pelo chat Sinfar

Receba novidades por e-mail

CASF_LOGO_FINAL_novo.png
Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo
Rua Barão de Itapetininga, 255 - conjunto 304 - São Paulo - SP 
CEP: 01042-001 Fone: (11) 3123 0588 
Diretorias Regionais    Webmail Sinfar
© 2014 - Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo - Todos os direitos reservados